Skip to main content

 

APRENDIZAGENS

Encontros mensais para refletir sobre saberes tradicionais, a relação entre os seres vivos e caminhos para que a educação inclua narrativas mais pluriversais. As ações consideram pessoas de todas as idades e formações, criando diálogos com e para crianças, jovens e adultos.

Acompanhe os encontros na Agenda Selvagem.

O Grupo Aprendizagens é coordenado por Cristine Takuá e Veronica Pinheiro.

Junto aos encontros, também contamos com o Diário de Aprendizagens, um relato semanal das jornadas e aprendizados de Cris Takuá, em seu diálogo com as Escolas Vivas, e Veronica, em sua ativação dos conteúdos Selvagem na Casa das Crianças (Escola Municipal Professor Escragnolle Dória), no Rio de Janeiro.

CRISTINE TAKUÁ

Cristine Takuá é filósofa, rezadora, parteira, educadora e artesã indígena e vive na aldeia do Rio Silveira, onde é professora independente. É diretora e fundadora do Instituto Maracá. Membro fundadora do FAPISP (Fórum de articulação dos professores indígenas do Estado de São Paulo). Participa do Selvagem desde 2019 e hoje coordena o diálogo com as 5 Escolas Vivas.

VERONICA PINHEIRO

Veronica Pinheiro é brincante, professora da Rede Pública Municipal do Rio de Janeiro e pesquisadora do ensino de arte para as relações étnico-raciais como mestranda do Programa de Pós-graduação em Artes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Integra a equipe Selvagem desde 2023, coordenando atividades com e para crianças.}

ATIVIDADES

Encontros com crianças em escolas, museus, quilombos e aldeias para compartilhar e construir memórias.

Pedagogia das Águas
05/06/2024

Visita ao Pão de Açúcar com estudantes da Escola Municipal Professor Escragnolle Dória, do Rio de Janeiro. A atividade foi a culminância da pesquisa que crianças e professores do 5º ano do E.F. fizeram sobre o Rio Acari e a Baía de Guanabara, e contou com a mediação de um professor indígena que trabalha pedagogia das águas.

Fotos: Ericka Hoch

Imersão no Jardim Botânico do Rio de Janeiro
07/05/2024

Um passeio ao Jardim Botânico do Rio de Janeiro com crianças da Escola Municipal Professor Escragnólle Doria, localizada no Complexo da Pedreira, no Rio. Foram realizadas atividades de meditação, piquenique, rodas de conversa e jogos teatrais, além de uma visita à exposição Mba’é Ka’á com os educadores do Museu do Jardim Botânico.

Fotos: Ericka Hoch

Residência Adote um Rio, Medellín, Colômbia
06 e 07/05/2024

Nos dias 6 e 7 de maio, em Medellín, na Colômbia, Anna Dantes, Cristine Takuá e  Carlos Papá participaram da residência Adote um Rio, como parte da programação do festival Actuar por lo Vivo.

Como ser corresponsável com a natureza e ter consciência da sinergia que existe entre nós? Na Residência Adote um Rio do Festival Actuar por lo Vivo, as vozes das crianças e adolescentes fluíram, como correm os rios. Eles compartilharam ideias, questionaram a si mesmos e a nós, teceram sonhos e imaginaram futuros possíveis em torno do cuidado dos rios, da biodiversidade e de sua compreensão como guardiões do presente e do futuro da natureza. 

Uma residência em que cantamos com amor a chuva, a água, as árvores e criamos ações inspiradoras para cuidar daquilo que nos conecta.

Saiba mais sobre o encontro aqui.

Licença para a Vovó Argila
24/01/2024

“Minha vovó, dona das argilas, viemos buscar argila para o meu trabalho”. Essas são as palavras ditas pelas mulheres Tukano ao irem colher a argila. Neste encontro, com a orientação das ceranistas Cacau Porto e Bia Jabor, tivemos trocas de saberes e fazeres sobre a relação sagrada e artística com a argila. A oficina para crianças foi um momento de criação de possibilidades de intimidade com a terra. Repensar a relação com os seres é uma das formas de reduzir os desperdícios presentes nos processos escolares e artísticos, além de ampliar as possibilidades de envolvimento com a vida.

Um Rio Um Pássaro
13/01/2024

Nesse dia serão oferecidas duas oficinas: uma para olhar para o céu e outra para olhar para a terra. Oficinas de confecção de papagaio (pipa) e plantio de mudas, ações pensadas para construir diálogos entre vida, natureza e sonho.

Avaxi Takua: O Milho Sagrado Guarani
16/12/2023

Um mergulho no mundo do mito e da criação de animações. Mediada por Matheus Marins, do Laboratório de Animação, as crianças criaram suas próprias animações para contar histórias por meio de processos experimentais e materiais diversos. Nesse mesmo dia, fizemos uma roda de saberes e sabores sobre comida e afeto, mediada por Cláudia Lima.

Fotos da Ericka Reis.

Terra Viva Maxakali
09/12/2023

Uma experiência de imersão no mundo das tintas naturais, prática que vivencia o colorir com tintas ancestrais. Mediada por Jhon Bermond, a atividade articulou memórias, saberes e fazeres tradicionais. Foram feitas, também, contação de histórias, visita guiada à exposição e pintura em tecido.

Fotos da Ericka Reis.

Viva escola viva e os guardiões da floresta
02/12/2023

Oficina de criação dedicada à semana de abertura da exposição VIVA VIVA ESCOLA VIVA. Por meio de histórias contadas pela educadora Veronica Pinheiro, o público infantil conheceu o mito A canoa da transformação. Foram realizadas oficinas de desenho, tear, criação de fantoches e biojóias, mediadas por ELVIRA SATERÉ MAWÉ. 

Fotos de Clara Almeida.

Encontro com o mar
10/11/2023

Visita ao Pão de Açúcar com crianças da Vila Kennedy e do quilombo Serra da Misericórdia. O dia de atividades contou também com uma visita à UNIRIO e um encontro com o mar na Praia Vermelha, na Urca.

Fotos: Ju Chalita

Filhos do Sol – mitos em quadrinhos
16/09/2023 a 18/09/2023
Aldeias Guarani Mbya – Escola Viva Guarani e Tekoá Nhanderekoá

Pensando em movimentos de fortalecimento e transmissão de saberes tradicionais com crianças em territórios indígenas e comunidades tradicionais, em setembro de 2023, realizamos o encontro Filhos do Sol, uma ação do nosso grupo relacionada ao Ciclo Ayvu Pará. Foram três dias de atividades em duas aldeias Guanani Mbya, reunindo crianças, jovens, professores do território e lideranças. A proposta do encontro foi a de construir com a comunidade desenhos em quadrinhos de mitos e histórias sobre o território. 

Os guardiões das memórias das aldeias abriam as atividades narrando mitos em Guarani.  Para construção dos mitos em quadrinhos, foram necessárias oficinas de criação de roteiro e desenho. Toda atividade foi acompanhada por uma liderança e/ou professor da comunidade, o que tornou o encontro especialmente bonito e conectado às tradições.

Fotos: Veronica Pinheiro

Licença para a vovó argila – oficina de barro

23/08/2023
Instituto Tear, Rio de Janeiro – RJ
Casa Ateliê, Cotia – SP

Troca de saberes e fazeres sobre a relação sagrada e artística com argila. A partir da fala de Francy Baniwa e do relato de Dona Carol, ceramista Baniwa, no encontro Ore ypy rã – Tempo de Origem, o Grupo Crianças organizou um estudo para pensar uma estrutura de oficina para crianças em que o barro não seja visto como matéria prima, mas como ser sagrado. “Minha vovó, dona das argilas, viemos buscar argila para o meu trabalho”, essa frase é dita pelas ceramistas do povo Tukano no momento em que estão colhendo a argila. Repensar a relação com os seres é uma das formas de reduzir os desperdícios presentes nos processos escolares e artísticos, além de ampliar as possibilidades de intimidade com a vida. A vivência com educadores foi mediada pela artista e educadora Angélica Arechavala. A vivência aconteceu simultaneamente em dois ateliês e on-line. 

Fotos: Angélica Arechavala
Desenho: Angélica Arechavala

The life of the sun on earth

30/06/2023
Omved Garden, Londres

No âmbito do simpósio Meeting at the River, 25 crianças da escola The Hightgate primary school Green Council foram convidadas a escutar Carlos Papá, Cristine Takua e Ailton Krenak contar a histórias do Sol a partir das perspectivas dos povos Guarani e Krenak. A proposta do workshop era inspirar as crianças a trazerem suas próprias interpretações sobre a narrativa e transformá-las em desenhos. Esses materiais compuseram a criação de uma animação a ser compartilhado com outros jovens no Reino Unido e no Brasil.

Fotos: Will Hearle

Animação: The life of the sun on earth
Cosmovisões da floresta

13/05/2023
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-Rio)

O encontro entrelaçou os projetos Ore ypy rã – Tempo de Origem e o Selvagem em um dia de exposição e atividades com cantos, danças, conversas e autógrafos do livro Umbigo do mundo, de Francy e Francisco Baniwa. Junto a Chico Simões e Anita Ekman, o Grupo Crianças ofereceu uma série de oficinas em torno do fazer cerâmico. 

Fotos: Ju Chalita

As crianças criaram memórias

13/04/2023
Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira (MUHCAB), Rio de Janeiro – RJ

10/05/2023
Lanchonete <> Lanchonete, ,Rio de Janeiro – RJ

Encontros realizados no âmbito do Ciclo Memórias Ancestrais, na Lanchonete<>Lanchonete e no MUHCAB, entre abril e maio de 2023, no Rio de Janeiro. Houve contação de histórias sobre a criação do Sol com Francy e Francisco Baniwa, oficinas de animação em stop motion e de poesia, pintura de painéis e observação do céu com telescópio.

Fotos: Mariana Rotili

Animações
Com a palavra as crianças

28/03/2023
Jangada Escola Rio de Janeiro

Primeiro encontro presencial com crianças; uma roda de conversas, desenhos e muita imaginação. Visita a Jangada Escola para ouvir as crianças, uma manhã de trocas sob e sobre o sol. A atividade contou com a participação de turmas, professores e educadores da unidade escolar. 

 

Fotos: Cout Produções

RELATÓRIO